terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Sport Club Internacional de Porto Alegre (parte 2)

A camisa

   Depois do protesto, foi a hora de definir a cor da camisa, sendo que ainda hoje há controvérsias quanto ao motivo da mesma ser vermelha.
Segundo teorias, se trataria do fato de grande parte dos clientes dos Poppe serem na realidade um grupo de separatistas gaúchos que estaria descontente com os rumos da República Velha e que por conta disso teria se ajuntado na afundação, na tentativa de afrontar os poderosos de então com o time do Internacional, no interesse de montar uma conspiração pela qual a República Rio-Grandense seria novamente um lugar a parte da República das Bananas, no entanto tal teoria de fato nunca foi comprovada.
Torcedoras Torcedores em frente ao Beira Rio
   Outros teóricos dizem que se trataria de um grupo de proto-seguidores de Karl Marx, sendo que o nome de Internacional e a cor vermelha seria uma mensagem subliminar do Comunismo, propagado como doutrina entre os seguidores do time, que acompanharam de perto a revolução comunista que culminaria na formação da União Soviética.
   Outros dizem que a despeito de todas as teorias, a escolha dessa cor se deveu ao fato de por conta do barro, do sangue e de outras coisas jogadas na camisa, a cor vermelha seria a mais adequada, pois além de confundir os adversários, ainda tinha a vantagem de ser usada em vários jogos sem precisar ser lavada, o que tornava a mesma cada vez mais fétida e mais esquisita.
   O fato é que o mesmo se tornou uma grande arma de destruição em massa, que acabaria por possuir cérebros e mentes no mundo civilizado, que passariam a atuar como Zumbis nas conspirações dos dirigentes do clube em suas tentativas de Dominação Mundial, uma coisa que o Doutor Roberto definitivamente não aprova.

Anos 60 e 70

   No final dos anos 60, depois de ganhar duas vezes o título de vice na Taça Brasil, campeonato nada oficial que servia apenas para definir quem iria representar o país na Libertadores da América, o Inter começa a sua fase seguida de títulos.
   Em geral, a maior parte destes títulos em geral era de protesto, haja vista que apesar do estádio lotado, o time insistia em não querer pagar as suas contas, sendo por isso mesmo famoso por ser um dos maiores caloteiros da praça.
Vestiário após mais um jogo do grande Internacional
   No entanto, para evitar maior desespero na torcida, o mesmo começou a ganhar títulos de vice-vice no campeonato gaúcho em 1969, sendo que o mesmo conseguiu o feito de conseguir oito vezes este título, coisa ainda hoje lembrada por seus saudosos torcedores.
   Além disso, o time conseguiu o feito de ser o único tricampeão de peladas nacional (chamado pejorativamente de Brasileirão) a conquistar os três títulos nos distantes anos 70, sendo que um dos títulos seria pelos gaúchos interioranos terem sido os únicos a não terem tomado nada neste campeonato.
   O fato é que isso só aconteceu pelo fato de times como o Corinthians (do qual o Inter é constante fregues), o São Paulo e o Santos terem se rejeitado a disputar um campeonato com quase 100 equipes disputando entre si por um título de bosta, na tentativa de ver qual seria a melhor equipe dentre os peladeiros de plantão.
   Constam nos anais que um corinthiano, inconformado por seu time ter se rejeitado a disputar o título, mijou no gramado do estádio da beira do lago e desde então o time só toma no disco, não tendo ganho nenhum brasileiro desde então, no entanto isso ainda não pode ser comprovado, uma vez que não há vídeos que provem isso e tampouco prova material do crime. 

Anos 80 e Anos 90

hmmmmmmmm...
   Devido a grande proliferação da AIDS entre os meios anais dos gays, as alegrias das surubas promovidas pelo time do Inter acabaram por ser canceladas, o que acabou por causar uma baixa na qualidade de jogo do time.
   O fato é que por conta disso, durante anos o time ficou sendo apenas mais um coadjuvante no futebol de botão, sendo sempre relegado ao segundo plano graças ao sucesso de seu rival Grêmio, que conseguiu o feito de conseguir duas Libertadores e uma série de vezes chegar a final da Copa do Brasil, além de conseguir também títulos brasileiros, enquanto o time colorado continuava a míngua.
   Na prática, poucos se lembram do que se pode comemorar na época, haja vista que o time não contribuia e por isso mesmo nenhum título importante, tirando o da Copa do Brasil do distante ano de 1992 foi conquistado neste meio tempo.


Não leu a "Parte 1" ?!?!?!?!? Clique aqui .


Nenhum comentário:

Postar um comentário